Entre altos e baixos

Comunidade imigrante é assim mesmo, vivemos uma experiência única num país que não é o nosso.

Principalmente quando falamos dos indocumentos que vivem nos Estados Unidos. E hoje, os mais de 12 milhões sofrem com o medo da deportação.

Nunca como hoje as pessoas escutam que um amigo ou conhecido foi preso pela imigração. E como estas prisões, consideradas injustas uma vez que estas pessoas não cometeram crime algum, afetam a nossa vida e quebratam o nosso coração.

Vemos também conterrânios nossos serem presos por acusações de outros tipos de crimes cometidos, civis ou criminais, e novamente o nosso coração se enche de tristeza e compaixão. E ainda outros que retornam ao Brasil porque não acreditam que haja esperança para uma vida nos Estados Unidos.

Mas a nossa capacidade de superar os obstáculos transcende as dificuldades da falta de documento, de trabalho, dos negócios que podem não estar indo bem. A nossa capacidade de recriar a nós mesmos supera as expectativas  até do melhor coach do planeta.

Nós brasileiros, somos polivalentes, inteligentes, trabalhadores e sabemos dar a volta por cima. Apesar de tanta tragédia, seja na vida pessoal, de nossa comunidade ou do país, ainda conseguimos celebrar e ver a luz no fim do túnel. E creio que esta é a nossa vitória.

Hoje, sabemos que o pior já passou, e que mesmo que os dias vindouros ainda sejam difíceis, temos a certeza absoluta de que, crendo em Deus, podemos vencer todos os obstáculos. E quando lutamos por nossos ideais, as pequenas vitórias do dia-a-dia tem mais sabor.

Por isso, precisamos acreditar nos Estados Unidos, na força de nossa comunidade, e em nós mesmos. E saber que, entre altos e baixos, somos mais do que vencedores,que a situação econômica do país está melhorando (mesmo que lentamente) e que uma lei imigratória precisa ser aprovada pelo governo, cedo ou tarde.

» Laine Furtado é Editora da Revista Linha Aberta com bacharelado em Jornalismo pela UFJF e mestrado em Teologia pela SFBC

Related posts