Brasil: Namorados gastarão até R$100

A maioria dos consumidores planeja comprar presentes de até R$ 100 — de preferência itens de vestuário e com pagamento a prazo — neste Dia dos Namorados. Esse é o resultado da pesquisa realizada pela Serasa Experian, empresa de análise de crédito, sobre a data comemorativa e as expectativas dos empresários em relação às vendas para o período.

O levantamento indica que os lojistas estão mais otimistas com as vendas neste ano do que em 2010, pois 57% dos entrevistados afirmaram esperar aumento do faturamento em 2011, ante 54% no ano passado. “É o melhor resultado desde que a pesquisa começou a ser feita, em 2006”, afirma o assessor econômico Carlos Henrique Almeida, da Serasa.

Os varejistas acreditam que 39% dos entrevistados gastarão neste Dia dos Namorados entre R$ 51 e R$ 100 para a data e 27% até R$ 50, ou seja, 66% devem gastar no limite de R$ 100 para a data. Já 25% devem gastar entre R$ 101 e R$ 200, 6% entre R$ 201 e R$ 300, e 3% R$ 301ou mais.

No que se refere ao pagamento do presente, 54% dos lojistas afirmam que a venda será feita a prazo ante 46% à vista. A forma de pagamento que deve predominar é o dinheiro (38%), seguido do cartão de crédito (26%) e do cartão de débito (19%).

Mais desejado
Quanto aos produtos escolhidos, o celular deixou de ser o item mais desejado para o Dia dos Namorados, como ocorreu em 2010, e ficou em terceiro lugar, com 19% das apostas dos varejistas. Em primeiro aparecem as peças de vestuário (roupas, acessórios e calçados), com 29%, e em seguida artigos de perfumaria e cosmético, com 22%, revela a pesquisa.

“Esse crescimento do otimismo do comerciante está relacionado aos bons resultados já apresentados neste ano para outras datas e o momento aquecido da economia. O Dia das Mães, por exemplo, foi o melhor dos últimos nove anos”, diz Almeida.

Para o especialista da Serasa, a data comemorativa já começa a se equiparar ao Dia das Crianças, que hoje ocupa a terceira colocação entre os períodos que mais vendem, atrás somente do Natal e do Dia das Mães.

No entanto, a Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomércio) não demonstra tanto otimismo assim. Para o economista da entidade Altamiro Carvalho, o consumidor deve gastar menos. “As taxas de juros estão mais altas e isso pode espantar o consumidor das lojas”, afirma.

Shoppings
Para os lojistas de shoppings, a expectativa para o Dia dos Namorados é de crescimento de 10% nas vendas em todo País em comparação com o ano passado, de acordo com a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop).

Share

Related posts