10 razões para ir à Europa

1. Nunca foi tão barato ir À EUROPA:
Os preços dos pacotes para a Europa caíram, em um ano, 15%. Com menos americanos e europeus viajando, vieram as promoções. Calcula uma demanda 20% maior neste ano nas operadoras de turismo, e a maioria das pessoas estão indo à Europa pela primeira vez.

2.  Portugal: Menos de € 100 para toda a família
Embora sabe-se que Portugal é um lugar em conta, calcula-se € 200 por dia de despesa para três pessoas. Mas na realidade, gasta-se muito menos. Na média, é necessário € 50 para a hospedagem, € 30 para a comida e € 20 para o carro. E isso incluiu até uma noite em hotel quatro-estrelas.

3. Grécia: Crise não afeta os Turistas
Com o noticiário da crise econômica grega, fica-se apreensivo em viajar para a Grécia. As nações ricas da Europa querem que a Grécia reduza drasticamente seu déficit público, hoje em 13% do PIB. Mas, como pode-se notar, visitando o local é que o turista tem sofrido pouco. E nas Ilhas Gregas… Bom, pensar em crise ali é como pensar em crise em Boipeba.

4. Londres: nunca foi tão barato encher a mala
Por esta você não esperava: Londres barata. Não é ainda o caso de muitos restaurantes e principalmente hotéis da capital inglesa. Encher a mala é que é o negócio.

5. Dublin: achou Londres barata? Dublin é mais!
A capital irlandesa é pequena, e tudo pode ser feito a pé. Ou de bike, já que há um esquema similar ao de Paris em que você pode trocar de bicicleta a cada meia hora sem gastar nada ou deixar € 2 e ficar com uma só por três dias. O legal é que, em Dublin, o consumo é consciente.

6. Praga: a cidade que não cobra por sua beleza
Nos pacotes turísticos, ela é a estrela do “Leste Europeu”. Mas a República Tcheca e Praga, sua capital, não poderiam ser mais centrais. E estar no centro, em rota de passagem, fez de Praga uma cidade próspera já no século 10. Ao longo dos tempos, o lugar viu de tudo: bons e maus reinados, guerras religiosas, domínios estrangeiros, perseguições, nacionalismos, ocupação nazista, controle soviético. E, felizmente poupada dos bombardeios da Segunda Guerra Mundial, a cidade manteve suas joias da arquitetura românica, gótica, renascentista, barroca, clássica, art nouveau, moderna. Hoje, como o país ainda não embarcou no euro, cuja adesão gerou inflação em todas as economias que o adotaram, é ótimo momento para conhecer o destino. No ano passado, 30 mil brasileiros visitaram a República Tcheca – espera-se um número 15% maior neste ano.

7. O melhor sistema de trens do mundo
É possível passar suas férias inteiras nos trens do sistema mais interconectado do mundo. Com um único passe do Eurail Pass (eurail.com), desde € 332, você conhece a Europa ocidental e alguns países do leste.

8. Dinamarca: o melhor restaurante do mundo
A localização é perfeita, próximo a um dos canais. Um antigo armazém, com ar de estiva, de simplicidade aterradora. Belo.
Gosto da vanglória social, técnica e artística sempre encarada com desarmante humildade. O dinamarquês Noma (Strandgade, 93, 45/3296-3297, noma.dk; reservas para novembro em diante; menu fixo desde € 101; Cc: todos): a excelência da depuração.

9. Passagens aéreas a € 5: quem resiste?
Com mais de 100 empresas low-fare conectando 180 destinos, voar entre os países da Europa é fácil e econômico. E, o que é mais importante, pode custar o equivalente a um kebab. Neste ano, a pioneira irlandesa Ryanair (ryanair.com) vendeu 1 milhão de passagens a € 5 entre março e abril, com trechos como Londres – Frankfurt e Porto – Milão.

10. Hotéis-butique a menos € 150
Hotéis-butique não são uma exclusividade europeia, mas parecem ter encontrado seu estado da arte lá, com projetos arrojados e decoração exuberante. Tem hotéis-butique, uma infinidade deles, a menos de € 150. Assim fica fácil ir à Europa hoje! Confira!

Related posts