Lytron
My Partner
cultureholidays

EUA tiram lobo de risco de extinção e favorecem fazendeiros

A perseguição aos lobos parece que não terminou nos Estados Unidos. O Congresso daquele país decidiu tirar os lobos-cinzentos (Canis lupus) da lista de animais em risco de extinção. O projeto é do senador Jon Tester –um agricultor da região de Montana.

A ideia, que não tem apoio dos cientistas, é que esses animais saiam da relação de bichos em extinção e voltem para a mira dos caçadores já nos próximos 60 dias.

Hoje, estima-se que cerca de 4.400 lobos vivem em estado selvagem em todo o território dos EUA. E quase um terço desses animais está justamente na região de Montana.

A reivindicação para retirada do animal da lista de risco de extinção veio de fazendeiros daquela região.

Eles argumentam que os animais são perigosos e que “matam por prazer” –o que é contestado por ONGs protetoras de animais–, além de matar parte do rebanho de gado e de ovelhas.

Esta é a primeira vez que um animal foi removido da lista de espécies ameaçadas de extinção pelo Congresso dos Estados Unidos.

Fazendeiros dizem que lobos-cinzentos "matam por prazer" e comem gado; caça poderá ser liberada em 60 dias
Fazendeiros dizem que lobos-cinzentos “matam por prazer” e comem gado; caça poderá ser liberada em 60 dias

VAI-E-VEM

Os lobos-cinzentos estiveram, pelo menos nos últimos 15 anos, entre os animais em risco de extinção, mas nos Estados de Idaho e Montana –com exceção de Wyoming–, foram retirados da lista.

Em agosto de 2010, um juiz distrital revogou a decisão, porque entendeu que a lei não permitia que uma parte da população de lobos-cinzentos fosse caçada e outra, protegida.

O norte das Montanhas Rochosas –uma área que inclui Idaho, Montana, Wyoming e partes dos Estados de Washington, Oregon e Utah– concentra mais de 1.700 lobos-cinzentos.

A espécie, que foi abundante por toda a América do Norte, foi quase exterminada nos anos 30 em Montana, Idaho, Wyoming e sudoeste do Canadá.

Share

Related posts