Três equipes e um troféu

O Campeonato Brasileiro entra na reta final com apenas três times de fato brigando pela taça. Fluminense, Corinthians e Cruzeiro jogam quatro decisões nas rodadas finais e quem se sair melhor ficará com o título. O Botafogo, quarto colocado, ainda tem uma pequena chance, mas é quase carta fora do baralho.

O time tricolor do Rio de Janeiro, líder da competição com 61 pontos, é o único que depende de suas próprias forças. Basta vencer os quarto confrontos e comemorar. Os cariocas terão pela frente Goiás (casa), São Paulo (fora), Palmeiras (fora) e Guarani (casa). De acordo com o matemático Tristão Garcia, do site Infobola, tem 44% de chances de ser campeão.

O Corinthians, segundo colocado com 60 pontos, tem 31% de possibilidade de título. O alvinegro pega Cruzeiro (casa), Vitória (fora), Vasco (casa) e Goiás (fora) nas rodadas finais. Se ganhar todas, dependerá apenas de um tropeço do Flu para fazer a festa.

Situação parecida vive o Cruzeiro, terceiro colocado também com 60 pontos (só perde para os paulistas no saldo de gols). Com 24% de chances, ainda jogará contra Corinthians (fora), Vasco (casa), Flamengo (fora) e Palmeiras (casa).

O Botafogo, quarto colocado com 55 pontos, tem somente 1% de chances, e depende de um verdadeiro milagre. Terá que ganhar tudo daqui em diante e ainda torcer para que Corinthians e Cruzeiro façam no máximo seis pontos, e o Fluminense cinco. O alvinegro do Rio encara na reta final Ceará (fora), Internacional (casa), Prudente (casa) e Grêmio (fora).

Libertadores. Fluminense, Corinthians e Cruzeiro, se não passarem por uma grande má fase nas próximas rodadas, devem fechar o torneio nas três primeiras posições e garantirem vaga na Copa Libertadores de 2011 – segundo Tristão Garcia, a possibilidade é de 99% para cada. Outras equipes podem lutar pela quarta vaga, mas ela só existirá se nenhuma equipe brasileira conquistar a Copa Sul-Americana.

O Botafogo tem 48% de chances de fechar o G-4. O Atlético-PR, quinto com 53 pontos, tem 27%, e ainda joga contra Prudente (casa), Grêmio (fora), Ceará (fora) e Avaí (casa). O Grêmio, sétimo colocado também com 53 pontos, conta com 23% de possibilidade, e pega na reta final o Santos (fora), Atlético-PR (casa), Guarani (fora) e Botafogo (casa).

Entre estes time, Botafogo e Grêmio têm confronto direto e só dependem deles mesmos. O Atlético-PR, além de ganhar seus jogos, necessita de um tropeço dos cariocas.

Santos (7.º) e Internacional (8.º), ambos com 51 pontos, já estão classificados para o torneio continental por terem ganhado neste ano a Copa do Brasil e a própria Libertadores, respectivamente.

São Paulo, nono colocado, e Palmeiras, décimo, se agarram em chances remotas de ingressas no G-4.

Com 3% de possibilidade, o time tricolor ainda encara Vasco (fora), Fluminense (casa), Atlético-GO (fora) e Atlético-MG (casa). A equipe alviverde, com somente 2%, terá pela frente Atlético-GO (fora), Atlético-MG (casa), Fluminense (casa) e Cruzeiro (fora). Os dois precisam ganhar tudo e ainda contar com tropeços de Botafogo, Atlético-PR e Grêmio.

Rebaixamento. Na parte intermediária da tabela, Vasco e Ceará não têm mais grandes ambições, mas também já estão tranquilos e não correm nenhum risco de queda. Outros sete clubes lutam para se livrar do fantasma da Série B.

O Flamengo, 13.º com 40 pontos, tem 4% de risco e escapa com uma vitória e um empate. Terá pelo caminho, Atlético-MG (fora), Guarani (casa), Cruzeiro (casa) e Santos (fora).

O Vitória, 14.º com 38 pontos, se livra do perigo com dois triunfos. Hoje, o risco é de 17%, e os baianos ainda encaram Guarani (fora), Corinthians (casa), Internacional (fora) e Atlético-GO (casa).

Com 21% de possibilidade de queda, o Atlético-GO é o 15.º com 37 pontos, e foge do perigo com duas vitórias e um empate. Palmeiras (casa), Avaí (fora), São Paulo (casa) e Vitória (fora) são os próximos adversários.

Último fora da zona de rebaixamento, o Atlético-MG tem 36 pontos e ocupa a 16.ª posição. Escapa com duas vitórias e dois empates, e tem no caminho Flamengo (casa), Palmeiras (fora), Goiás (casa) e São Paulo (fora).

Risco maior. Também com 36 pontos, o Guarani vive situação parecida com a dos mineiros, mas tem 51% de risco de queda, pois abre a zona de rebaixamento na 17.ª colocação. O time de Campinas ainda joga contra Vitória (casa), Flamengo (fora), Grêmio (casa) e Fluminense (fora).

Em 18.º, com 34 pontos, o Avaí só escapa com três resultados positivos e um empate. Com um alto risco de 80%, pega Internacional (fora), Atlético-GO (casa), Santos (casa) e Atlético-PR (fora).

O Goiás vive situação ainda pior e só fica na Série A em 2011 se ganhar todas. Com 95% de possibilidade de queda, ocupa o 19.º lugar, com 31 pontos, e faz os últimos confrontos diante do Fluminense (fora), Santos (casa), Atlético-MG (fora) e Corinthians (casa).

Em último lugar, com 27 pontos, o Prudente só não cai se vencer tudo e ainda contar com uma combinação de resultados favorável. O risco é de 99%, e o time do interior paulista fecha o ano com partidas contra Atlético-PR (fora), Ceará (casa), Botafogo (fora) e Internacional (casa).

Related posts