Tricampeonato mundial do Brasil consagra Bernardinho

O terceiro título mundial, conquistado no domingo, com a vitória por 3 sets a 0 sobre Cuba, confirmou o domínio do vôlei brasileiro e o sucesso do trabalho de Bernardinho no comando da equipe. Afinal, sob a sua direção, a seleção conquistou feitos nunca alcançados por outras equipes.

O tricampeonato mundial do Brasil, conquistado com títulos em 2002, 2006 e 2010, todos sob o comando de Bernardinho, repetiu o sucesso da Itália, que foi também tricampeã (1990, 1994 e 1998), mas o superou. Afinal, com o treinador, a seleção brasileira conseguiu ser campeã olímpica em 2004, além de ter sido prata em 2008. Já a Itália, com a sua melhor geração, não conseguiu nenhum ouro nos Jogos Olímpicos.

Vice-campeão mundial em 1982 e medalhista de prata na Olimpíada como jogador, o técnico teve êxito no comando de equipes italianas e brasileiras, além de ter tido sucesso no comando da seleção feminina. Mas a sua consagração como o treinador mais vitorioso da história do vôlei veio apenas com a seleção masculina.

Bernardinho assumiu o comando da equipe em 2001 e, desde então, não parou de acumular títulos. Nesse período, faturou oito troféus da Liga Mundial, três títulos mundiais, duas conquistas da Copa do Mundo e duas da Copa dos Campeões. Além desses, colecionou diversas conquistas em competições continentais e amistosas.

O título de domingo, porém, parece ter sido um dos mais desejados e difíceis conquistados na gloriosa carreira do treinador. A equipe foi reformulada após faturar a medalha de prata na Olimpíada de Pequim e o próprio treinador sofreu com uma lesão, que afetou o seu estilo participativo durante a partida, com pulos, gritos e instruções aos jogadores.

Com uma cirurgia realizada no pé esquerdo, Bernardinho precisou usar uma muleta durante o Mundial de Vôlei e também teve que superar outros percalços. O principal deles aconteceu na segunda fase da competição na Itália. O Brasil foi derrotado em partida contra a Bulgária por 3 sets a 0 e foi acusado de perder propositadamente para cair em um grupo mais fácil na próxima etapa do torneio.

A equipe imediatamente ganhou a antipatia do torcedor italiano e o próprio Bernardinho foi o principal alvo das críticas. O treinador admitiu incômodo com o comportamento da equipe em quadra, mas tratou de culpar o regulamento do Mundial e guardou sua vingança para as semifinais, quando a equipe superou a Itália por 3 sets a 1.

Na final de domingo, Bernardinho comandou um Brasil que se impôs ao derrotar a temida Cuba por 3 sets a 0 e faturar o terceiro título mundial. E apesar de se definir como apenas “uma peça de uma equipe campeã” é o principal responsável pelo domínio brasileiro no vôlei desde 2001. Período que coincide com a sua chegada ao comando da equipe.

Sob a sua direção, a reformulação do grupo foi sempre realizada com sucesso e sem rupturas, sem que a equipe perdesse o bom nível técnico. Prova disso é que apenas Giba, Rodrigão e Dante estiveram presentes na conquista dos três títulos mundiais. Mais do que isso, o Brasil, com Bernardinho, não faturou títulos expressivos apenas em 2008, quando foi vice-campeão olímpico.

Confira a lista de títulos de competições oficiais da seleção brasileira masculina de vôlei sob o comando de Bernardinho:

2001 – Campeão da Liga Mundial

2001 – Campeão sul-americano

2001 – Campeão da Copa América

2002 – Campeão mundial

2003 – Campeão da Liga Mundial

2003 – Campeão sul-americano

2003 – Campeão da Copa do Mundo

2004 – Campeão da Liga Mundial

2004 – Medalha de ouro na Olimpíada de Atenas

2005 – Campeão da Liga Mundial

2005 – Campeão sul-americano

2005 – Campeão da Copa dos Campeões

2006 – Campeão da Liga Mundial

2006 – Campeão mundial

2007 – Campeão da Liga Mundial

2007 – Medalha de ouro no Jogos Pan-Americanos

2007 – Campeão sul-americano

2007 – Campeão da Copa do Mundo

2009 – Campeão da Liga Mundial

2009 – Campeão sul-americano

2009 – Campeão da Copa dos Campeões

2010 – Campeão da Liga Mundial

2010 – Campeão mundial

Related posts