Epidemia de Cólera já matou 400 no Haiti

Haitianos aguardam para serem atendidos em hospital na região central do país

Autoridades haitianas e das Nações Unidas confirmaram neste domingo os cinco primeiros casos de cólera na capital do país, Porto Príncipe. Os pacientes teriam contraído a doença no departamento de Artibonite, zona onde a epidemia começou. Mais de 210 pessoas morreram em decorrência do surto de cólera. Outras 2.600 estão hospitalizadas sob suspeita de contaminação.

– Confirmamos cinco casos em Porto Príncipe que foram rapidamente diagnosticados e isolados – afirmou a porta-voz da ONU para assuntos humanitários, Imogen Wall, citando autoridades de Saúde do Haiti.

Imogen afirmou que os cinco pacientes identificados na capital viajaram para Porto Príncipe depois de contrair a doença. A porta-voz afirmou que a vigilância foi reforçada na capital, especialmente nos campos de refugiados onde há mais de um milhão de sobreviventes do terremoto de janeiro.

O governo já admite que os hospitais não dão conta de atender a quantidade de doentes no país, que há dez meses foi devastado pelo terremoto que deixou quase 300 mil mortos. As mortes se concentram nas regiões de Artibonite e Plateau Central, ao norte da capital.

República Dominicana em alerta

Agências humanitárias informaram que a epidemia pode estar chegando à fronteira da República Dominicana. O país, que divide com o Haiti a ilha de Hispaniola, está em alerta .

O governo brasileiro anunciou na sexta-feira que está ajudando a combater o problema. Segundo nota divulgada pelo Ministério da Saúde e pelo Itamaraty, técnicos brasileiros estão na capital Porto Príncipe, onde treinam agentes sanitários haitianos e preparam levantamento sobre necessidades de material médico.

Na próxima semana, o Brasil enviará ao Haiti, em voos especiais da FAB, antidiarreicos, sais para reidratação oral e antibióticos, além de luvas e outros materiais descartáveis.

Related posts