Blockbuster perde espaço para filmes on-line e pede concordata

A rede de locadoras de vídeo Blockbuster encaminhou um pedido de concordata como parte de um acordo pré-arranjado com credores que vai reduzir a dívida da empresa de quase US$ 1 bilhão para cerca de US$ 100 milhões.

Mais de 80% dos credores da empresa concordou em apoiar o plano e fornecer US$ 125 milhões em financiamento para ajudar as operações da Blockbuster enquanto a empresa atravessa o processo de recuperação judicial.

“Atualmente, todas as 3 mil lojas da companhia nos Estados Unidos continuarão abertas”, informa a empresa em comunicado.

A Blockbuster divulgou que não vai fornecer financiamento para suas operações na Argentina, que têm passado por repetidos momentos de falta de fluxo de caixa operacional.

Em comunicado separado, a Blockbuster no Canadá divulgou que não está incluída no processo de recuperação judicial e que todas as suas operações prosseguem normalmente.

No início deste ano, a rede informou que iria fechar quase 10% de suas lojas. Os consumidores têm preferido serviços on-line de filmes como Netflix em vez de alugar DVDs em lojas físicas.

A Movie Gallery, rival da Blockbuster, encaminhou pedido de concordata em fevereiro. Apesar da rede ter inicialmente planejado se reestruturar, em maio acabou optando por liquidar suas operações completamente.

Share

Related posts