Ronaldo: ‘Meu corpo pede férias eternas’

Ronaldo admite dores no púbis e prepara os torcedores para aposentadoria

Ronaldo não parece disposto a mais uma volta por cima na carreira. Além dos quilinhos a mais, agora as dores no púbis jogam contra o Fenômeno, que já prepara os torcedores corintianos – e brasileiros – para sua despedida.

“Simplesmente amo o carinho que vocês têm comigo. Até me faz pensar em jogar mais tempo. Adoraria, mas tenho que parar em algum momento. É muito triste, principalmente pra mim. Mas meu corpo está pedindo férias eternas”, postou Ronaldo no Twitter, sábado à noite, quando batia longo papo com torcedores. “Estou com um problema no púbis que é bem doloroso. Mas estou um pouco melhor”, afirmou o atacante, que pensa seriamente em se aposentar ao fim da temporada. A não ser que haja um apelo, segundo ele. “Galera, se rolar uma campanha forte no twitter, tipo “joga mais Ronaldo”, pode me convencer.”

No papo descontraído, Ronaldo ganhou a companhia do volante Elias e aproveitou para contar algumas piadas e revelar algumas gafes de alguns jogadores do grupo, como Dentinho e o zagueiro reserva Renato. De acordo com Ronaldo, os jogadores foram assinar seus seguros de vida e, na hora de indicar os beneficiários, Dentinho colocou o próprio nome. Em relação ao zagueiro, sua matemática é que virou alvo. “Certo dia o Renato foi tirar par ou ímpar, pediu par e pôs 2, o outro 4, aí ele me fala: “ganhei, 6 é ímpar”.”

Ronaldo pretende fazer, ainda, alguns jogos no ano. Sem atuar há 106 dias, o camisa 9 deve encarar o Vitória, domingo, no Pacaembu. O retorno aconteceria duas semanas após o previsto. “Ele está melhor, se esforçando, se dedicando, querendo. Mas vamos com calma, teremos mais uma semana para decidir se o colocamos ou não contra o Vitória”, adiantou o técnico Adílson Batista, que também vem servindo de psicólogo de Ronaldo.

Conselheiro. Apesar de ser o comandante Alvinegro, Adílson jogou com o Fenômeno e, na função de amigo, vem dando conselhos ao craque. “Temos de respeitar a individualidade e eu sempre respeitei. Aconselhar, mostrar, a gente mostra, passa a experiência que tem. É duro quando dói o joelho, as costas, o ossinho… Chega uma hora que não dá, mas precisamos respeitar, pois cada um sabe o momento de parar”, observou Adílson.

O técnico já se prepara para perder o Fenômeno. “É difícil parar, chorei umas duas noites pensando no que eu ia fazer. Já tinha em mente seguir no futebol, mas é difícil deixar toda aquela rotina. Aumenta a ansiedade, vai pra comida, toma um bom vinho… É importante os familiares estarem por perto, daí seguimos a vida”, exemplificou. “Mas muitos não têm diploma, não sabem o que fazer, investem errado. Temos de se cercar de pessoas que possam te ajudar.”

Ao parar, Ronaldo será “embaixador” do Corinthians.

Andrés “alerta” o rival
Andrés Sanches disse que o São Paulo tem de abrir o olho, pois corre risco de cair. E lembrou: “Como presidente do Corinthians fui campeão quatro vezes e eles há dois anos não ganham nada””.

Share

Related posts