Ex-governador voltará à política

O ex-governador do Estado americano de Illinois, Rod Blagojevich, cassado em 2009 em um famoso julgamento pela suposta venda da cadeira de Barack Obama no Senado e julgado pelo caso, disse  que não descarta retornar à política.

Blagojevich foi declarado culpado na última terça-feira (17) por mentir ao FBI (agência federal de inteligência dos EUA), embora o júri não tenha dado um veredicto unânime sobre as outras 23 acusações sobre ele, entre as quais as de corrupção, tentativa de extorsão e chantagem, assim como tentativa vender a cadeira deixada por Obama quando venceu as eleições em 2008.

Os fiscais disseram que vão solicitar um segundo julgamento pelas acusações, declaradas sem valor, e o juiz marcou uma audiência para quinta-feira com o objetivo de decidir como e quando ele acontecerá..

“Não menti ao FBI”, disse neste domingo o ex-governador em uma entrevista à rede de televisão “Fox”, onde também se mostrou convencido de que será absolvido de todas as acusações.

Perguntado pelo jornalista Chris Wallace se pretende retornar à política, Blagojevich garantiu que estava preparado para isso.

“Se está perguntando se penso que poderia haver um possível retorno à política no futuro, quando estiver absolvido neste caso, digo que sim, absolutamente”, afirmou.

“Quando era governador de Illinois, toda criança tinha acesso à saúde pública, transporte público gratuito, havia centros pré-escolares para todas as crianças de três e quatro anos e nunca subi os impostos”, afirmou.

“O APRENDIZ”

“Durante toda minha vida adulta servi ao povo, como congressista e como governador. É tudo o que sei fazer. Não sei usar BlackBerrys, nem computadores, nem nada semelhante, e por isso Donald Trump me demitiu em ‘O Aprendiz'”, acrescentou o ex-político.

Blagojevich disse que o governo apresentou seu caso no primeiro julgamento e, mesmo ele não tendo feito nenhuma defesa formal, não conseguiram “provar nenhuma corrupção, como sempre disse”.

“Estou preparado para a segunda rodada. Agora vamos apresentar uma defesa, e tenho certeza de que neste caso particular chamaremos como testemunhas muitos líderes democratas que estavam envolvidos na decisão de quem seria o próximo senador” por Illinois após Obama, garantiu.

As últimas tentativas de Blagojevich de citar vários políticos –inclusive Obama– para que testemunhassem no primeiro julgamento não funcionaram.

Share

Related posts