Polícia Civil fez escavações no sítio de Bruno

A Polícia Civil de Belo Horizonte (MG) informou na manhã desta quarta-feira (14) que, durante os trabalhos feitos na noite de terça-feira (13) no sítio do goleiro Bruno Fernandes, em Esmeraldas (MG), foram feitas fotos, apreensão de documentos, uso de luminol (substância que identifica marcas de sangue) e escavações.

Os agentes não revelaram as conclusões que chegaram após a vistoria, que só terminou por volta de 1h desta quarta. Um primo de Bruno, Sérgio Rosa Sales Camelo, que também está preso, participou da reconstituição.

Bruno e outras sete pessoas estão presas desde a semana passada por serem suspeitos de envolvimento no sequestro e morte de Eliza Samudio, 25 anos, ex-amante do atleta que está desaparecida há mais de um mês.

Todos alegam inocência. Um menor de 17 anos, que está detido e é primo de Bruno, revelou detalhes do crime à polícia. Ele deu três versões diferentes sobre o caso.

Policiais civis também disseram à Rede Record que a acareação entre quatro suspeitos deve acontecer nesta quarta-feira. A intenção é confrontar os relatos de Luiz Henrique Ferreira Romão (vulgo Macarrão), de Sérgio, do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos (vulgo Bola, Paulista, Russo ou Neném) e do menor de 17 anos. O encontro será no Departamento de Homicídios da capital mineira.

Nesta manhã, o Instituto de Criminalística confirmou que as marcas no carro do ex-policial civil não são sangue. Na parte da tarde, as buscas pelo corpo de Eliza vão recomeçar na casa e no sítio do ex-policial.

Related posts