Perigo dos Emagrecedores

A obesidade é considerada uma doença crônica, que se instala de forma lenta e progressiva no organismo, através do acúmulo de depósitos de gordura normalmente, associado a uma ingestão calórica excessiva e à baixa atividade física. Do mesmo modo que a obesidade demora para aparecer, o seu tratamento também exige tempo para a obtenção de resultados permanentes e que não comprometam a saúde. Por não compreenderem esse processo de perda lenta de peso e desejarem uma solução rápida e fácil para o problema, algumas pessoas acabam fazendo uso de medicamentos, importando-se apenas com a perda de peso e não se dando conta das conseqüências do uso inapropriado de tais substâncias. Como todo medicamento, os utilizados no tratamento da obesidade também devem ter a indicação e a supervisão de um profissional especializado, não devendo ser usados indiscriminadamente, mesmo porque o tratamento medicamentoso da obesidade somente é recomendado em casos especiais como, por exemplo, quando a obesidade está associada a outras doenças (hipertensão arterial, diabetes mellitus, doenças cardiovasculares, colesterol sangüíneo elevado). Além disso, é bom ressaltar que os resultados só serão satisfatórios e definitivos, se houver a associação do medicamento com planejamento alimentar e exercício físico. Caso contrário, a tendência é voltar ao peso antigo, com a suspensão do uso. Quem quer realmente emagrecer deve ter em mente que a luta contra a obesidade implica em superar as dificuldades, não permitindo que os empecilhos acarretem em desânimo e falta de motivação. Segundo Simone Cupolillo Scherer, certified personal trainer, (NCSA certified, Fitness Institute International CPTS, CPR with AED Certified Personal Trainer), afirma que todos nós procuramos a maneira mais fácil e rápida de ficar em forma, mas nem sempre esta é a ideal. A fórmula é mais simples do que pensamos. “Através de exercício físico e uma alimentação saudável, podemos alcançar o tão desejado peso ideal, e conseqüentemente, ficar em forma”. Com pequenas mudanças no nosso cotidiano, como parar de fumar e exercícios físicos regularmente, conseguimos reduzir o risco de problemas coronários, diabetes, hipertensão, e ficar em forma. Simone explica que a obesidade é uma doença que causa muitos problemas, e infelizmente, como também tem várias causas, às vezes não conseguimos uma perda de peso satisfatória através do exercício físico regular. Somente neste caso, ou quando as doenças acompanhantes, como diabetes, hipertensão, problemas coronários, já produzem um risco muito maior ao paciente, pode ser feito o uso de medicamentos, sempre com prescrição médica, como a dietilpropiona, femproporex e mazindol, que agem no cérebro, diminuindo a fome. Alguns desses medicamentos podem até vir a causar dependência química e efeitos colaterais não muito agradáveis. Infelizmente quanto mais potente e mais antiga a droga, mais efeitos colaterais aparecem. Quanto mais moderna a droga, e com menos efeitos colaterais, mais cara se torna a medicação. Simone não aconselha a ninguém o uso de remédios porque perdas grandes de peso em pouco tempo geralmente são de água e músculos. “Quando diminuímos a nossa massa muscular, gastamos menos energia e engordamos de novo o dobro! Para alcançarmos a perda de peso sem o uso de medicamentos o ideal é que você identifique seus gatilhos psicológicos: Você come quando está ansioso? Come na frente da TV? Come mais quando bebe álcool? Mais à noite? Mais quando está sozinho? De pé? Em restaurante por quilo? Sempre apressado? Antes de dormir? Não senta à mesa? Tudo isso deve ser analisado e evitado. O cérebro leva alguns minutos para perceber que você esta sem fome. Se estiver comendo na frente da TV, o cérebro está mais preocupado com o programa e você come todo o pacote de biscoitos e diz: "já?" Uma boa dica é sentar para comer, mastigar bem e lentamente os alimentos, para "dar tempo" ao cérebro. Não coma demais antes de dormir, porque o seu metabolismo diminui, ocasionando um acúmulo de gordura no  corpo. Evite comprar guloseimas para que não caia na tentação em casa. Faça uma lista de compras antecipadamente e comprometa-se com ela. O tipo de comida que você se alimenta, os horários das refeições e lanches, a quantidade das porções, o tempo de descanso diariamente, o seu nível de stress, e, lógico, a falta de exercício físico são, todos são fatores de acúmulo de gordura no organismo. Através do exercício físico regular e algumas pequenas mudanças na forma de se alimentar, através de um planejamento diário da alimentação, ajuda a perder peso sem o uso de qualquer medicamento. “Lembre-se que nenhum remédio faz milagre, além de não ser para sempre. Faça sua parte, exercite todos os dias, encontre uma atividade que mais lhe agrade e, na dúvida, peça ajuda a um profissional. Você tem a responsabilidade consigo mesmo de manter hábitos saudáveis”, afirmou.

Related posts